Depois do último post tive uma pequena crise criativa, nada me dava idéias para escrever, nada mesmo, eis que ontem surge minha inspiração. A fonte de todas as inspirações: o Brainstorming! Todo estudante de design aprende isso no primeiro semestre de curso. O que é? De forma literal é uma tempestade de ideias. Quando é feita em grupo (o que quase sempre acontece) tem aqueles que jogam as ideias e um mediador. O objetivo é soltá-las sem julgamentos, o que vier a mente é registrado em uma lista pelo mediador, isso acontece em um tempo pré-determinado (geralmente são 5 minutos, 10 minutos… tempos bem curtos). Depois das ideias serem soltas todos do grupo selecionam as mais adequadas e dão início a um determinado projeto. Essa técnica é bem utilizada porque usa a parte intuitiva do cérebro, aquela parte mais primitiva, mais homem das cavernas, ela solta ideias e sentimentos adormecidos que em plena consciência não nos recordaríamos delas. Eu meio que já usava essa técnica antes de entrar pro design, quando tinha que fazer aquelas redações malucas da UnB só um brainstorm me salvava, a diferença é que eu não sabia que se chamava assim.

Nessa quinta tive que fazer um hiperrápido brainstorm para minha aula de dança. Desde o começo das aulas, a professora havia pedido que fizéssemos um texto que tinha o tema “O que te move?”  Poderia ser em qualquer estilo, dissertação, poesia, carta,… E eu sempre esquecendo. Nessa aula terminava o prazo e em 5 minutos consegui fazer o tal texto. Pra me facilitar me baseei numa música do Arnaldo Antunes: O Pulso. Que eu gosto muito e que flui de um jeito bacana, ele diz o nome de várias doenças físicas e emocionais (ciúmes, raiva, hipocrisia,…).

Mas assim foi só inspiração, a ideia não foi fazer um pulso by barbrinha. Então segue meu poema (de um jeitinho meio envergonhado porque não tenho o hábito de publicar essas coisas mais pessoais.):

.

O que me move?

.

São meus pés, meus músculos, meus tendões, meus ossos, meus neurônios, minhas células?

São pulsos elétricos, sais minerais, vitaminas, gorduras, prateínas, carboidratos?

E o que move tudo isso?

.

É música?

É filme?

É livro?

É vontade?

É desejo?

É compulsão?

É sentimento, são amizades, é a família, meus objetivos?

São os outros?

E o que me move? É a arte…

.

.

.

.

Ok é isso hehhehehe, isso é fato a arte sempre me moveu…