Uma coisa que sinto muita, mas muita, falta mesmo é um lugar que eu diga: “preciso comer tal comida DAQUELE lugar!!”

Quando eu morava em Brasília me dava ao luxo de vez em quando de ir na Torteria di Lorenza comer a deliciosa bomba de chocolate. Minha mãe volta e meia me levava na livraria Cultura para comer o melhor bolo de brigadeiro do mundo! As chimichangas de frango e as quesadilas de carne do Chili Pepper, o frango ao ninho do restaurante CHINA, aquele filé mignon (é assim que escreve?) do Salada Tropical com aquele molho que nem sei explicar (achei um genérico aqui), a farofa de ovo do restaurante mercenário em cima do Pódion, o sorvete de menta + sorvete de chocolate do Gula Gelada ( que são para mim os genéricos da Sorveteria Filandês lá de Penedo – RJ), a pizza zuada de calabresa da Pizzaria Genérica, o crepe de strognoff daquela creperia na 214 que sempre esqueço o nome, NHAM! Tinha o cachorro quente do colégio com o molho de ervas nossa que coisa boa. O bife à milanesa da Dona Ilma.

Eu amo demais comer, hoje em dia não entendo como tive a experiência de comer muito pouco (não eu não era anoréxica). Não consigo me conter eu vejo uma comida eu sinto necessidade dela, é coisa minha mesmo. Porém depois de me mudar pra cá eu tenho tido poucas experiências gastrônomicas realmente prazerosas. Aqui no Centro de Curitiba ainda não encontreium restaurante bom de verdade ou uma doceria que me encha os olhos, toda vez que eu passo por uma eu me desanimo, tudo tem cara de pão de ló, com cremes super hidrogenados, super fabricados sem aquela coisinha especial que deixa a comida com cara de “me coma, sou uma delícia”. Dizem que tem docerias boas fora do centro, eu ainda não tive a oportunidade de ir. Mas por enquanto a única coisa de que me apossei como “aquela comida daquele lugar” foi a esfirra de chocolate do mestre das esfirras que por enquanto ocupa um lugarzinho no meu coração como a melhor do mundo. E como esse post me deu fome, eu vou ali na XV de novembro comer a minha esfirra (tem no shopping estação também). Enquanto isso fique vendo algumas fotos do Vintage Cupcake, uma lojinha super gracinha lá de Brasília (tem no Pátio Brasil – que da última vez eu fui suuuuper bem atendida as pessoas que me atenderam foram super queridas –  e tem a do ParkShopping – que as atendentes nem são tão queridas assim), eu como muito com os olhos lá, tinha uma que era meio que um combo de chocolate: massa de chocolate, recheio de chocolate, creme de chocolate, com raspinhas de chocolate em cima; sem explicação melhor sabor de cupcake da vida!

Fotos by Barbrinha (durt lógico!)