Tenho andado meio revoltada com as coisas, acho que é um inferno astral, falta de tempo pra fazer o que gosto, excessos de trabalhos na faculdade, sei lá. Tudo tem andado de uma forma que tem feito eu ver como existem pessoas na vida que fazem de tudo pra saírem por cima.

Sinceramente, cada dia que passa eu desacredito cada vez mais nas pessoas do meu semestre do curso, não digo dos outros semestres pois não convivo com eles pra saber. O que acontece com esse pessoal? De verdade? Que necessidade é essa de querer ganhar nota as custas da manipulação das emoções dos outros e as custas dos outros? Trabalhos imbecis ganham nota boa por que os alunos levam bolinho pra professora? Pq chamam a professora pra ir no cinema? Pq pediram pra outra pessoa fazer e assinou com o próprio nome? Que merda é essa? Não passei 2 anos no cursinho pra lidar com esses tipos de atitudes imaturas, tipicas adaquele aluno idiota do ensino médio que sentava na frente, dedava todo mundo, mas só tirava notas medíocres.

Nos dois anos (ou 4 semestres, que seja) que fiquei no cursinho lutando por uma vaga na UnB uma lição valiosa aprendi: Se você não fizer por onde, você não vai longe, nada vem sem esforço. Que porra essas pessoas estão aprendendo com essas atitudes? De nada vale um coeficiente perfeito se na hora do vamo ver, vocês não dão conta de fazer nada, nem de melhorar um decalque idiota do próprio rosto – vocês tem que pedir para outra pessoa com talento fazer.

Se tem uma coisa que eu não estou fazendo nessa faculdade é ficar puxando saco de professor, não acredito nessas coisas! Acho uma puta babaquice esses professores cuzões, que por serem cuzões não ganham a simpatia sincera dos alunos e consequentemente são carentes, cederem a esse tipo de bajulação. Eu não rio de piada idiota, acho um saco ouvir anedotas babacas que em nada acrescentam na aula e mantenho uma relação aluna-professor, nada além disso! Se algum dia eu virar amiga de professor pode ter certeza que não é porque fiquei dando risadinhas forçadas, nem fiquei oferecendo bolinhos em conversinhas informais a tarde, foi porque houve afinidades. Nunca forcei amizade com ninguém e não vai ser pra ganhar nota que farei isso.

Rosamélia você não lê meu blog mas meu baralho valia muito mais que 8! Nunca mais pego matéria com você, nem com nenhum outro professor carente. Prefiro reprovar e fazer essa matéria com outra professora que vai ensinar alguma coisa a fazer com você e ficar ouvindo suas histórias adolescente que você conta pra tentar provar que um dia você foi descolada (aham claúdia!)